Em plena Era Digital, ainda existe resistência das organizações em relação à ideia de analisar dados para definir estratégias.

Toda empresa, por menor que seja, é uma potencial geradora de dados. Certamente, há muitos dados circulando na sua empresa: veja lá seus cadastros, planilhas, tabelas, documentos, materiais de marketing, produção e etc, e é bem provável que o armazenamento e, principalmente, a distribuição de dados não estejam adequados.

A verdade é que quanto mais temos acesso a dados, mais o nosso cérebro conseguirá estabelecer boas soluções para os problemas.

Neste artigo, listamos alguns pontos básicos para introdução desta cultura:

1 - Envolva toda a empresa:

Construa um ambiente colaborativo capaz de orientar os colaboradores sobre as vantagens a serem conquistadas a partir do uso de dados.

O envolvimento de todos não está somente no âmbito pessoal. Para formar uma cultura de dados, é essencial garantir que todos os funcionários tenham acesso à informação, e, para isso, a empresa deve construir a infraestrutura necessária para que todos os setores acessem os mesmos dados.

Instagram - @PerryGrone
Photo by Perry Grone / Unsplash

É fundamental evitar, a todo custo, os silos organizacionais que impedem a colaboração. Por isso, os líderes devem estar totalmente comprometidos em destravar as informações e evitar o represamento de dados.

A boa gestão das informações é a força motora para uma cultura de dados sólida e o resultado disso será uma conexão assertiva e evidente entre as pessoas, os processos e a tecnologia.

2 - Dissemine claramente os objetivos:

Transforme os números avulsos em conhecimento sobre o negócio estabelecendo KPIs.

Ao mensurar e comparar estas informações, além de oferecer um diagnóstico bem preciso sobre a organização, os colaboradores terão uma visão clara de onde estão e para onde devem ir.

Ao compartilhar os KPIs com seus colaboradores, os gestores fazem com que as equipes se sintam parte do todo e entendam o quanto seus esforços contribuem para os resultados da organização.  

Karri Saarinen presenting at Nordic Design
Photo by Teemu Paananen / Unsplash

Defina um grupo de líderes que atuará como embaixadores da cultura. Esta é uma prática muito bem aceita dentro das organizações.

Por isso, é imperativo que barreiras técnicas e organizacionais sejam eliminadas o mais rápido possível. Com isso, será possível atingir a transparência necessária entre os departamentos e sistemas.

3 - Construa uma base de dados:

Made with Canon 5d Mark III and loved analog lens, Leica Elmarit-R 1:2.8 / 28mm (Year: 1978)
Photo by Markus Spiske / Unsplash

A tecnologia é uma aliada para tornar a sua empresa mais eficiente. Inicialmente, pense em recursos para que todos os colaboradores acessem as mesmas bases de informações. É realmente importante que todas as camadas recebam as mesmas referências, pois, caso contrário, não haverá integração, nem eficácia, se o conteúdo for diverso para uma mesma equipe.

Sua base de dados deve ser forte, diversificada, que considere estrutura para mapeamento, coleta e atualização das informações.  Este passo é a melhor maneira de fortalecer os investimentos em tecnologia e gerar valor às rotinas de negócios.

A melhor equação seria utilizarmos 10% do tempo com os dados e 90% com a análise das informações. Portanto, busque modelos que possibilitem que suas bases sejam atualizadas automaticamente. Além disso, é comprovado que a interferência humana na inserção manual de dados prejudica a qualidade e a confiabilidade da base de dados.

Com isso, você irá garantir a isonomia e a padronização de modelos de dados que são fórmulas importantes para o consumo e a simetria das informações que irão gerar conhecimento.

4 - Desenvolva a equipe:

Incentivar o desenvolvimento e a evolução dos colaboradores são motores motivacionais para atingir o comprometimento com os objetivos e propósito da organização.

Photo by Priscilla Du Preez / Unsplash

Promover o conhecimento de dados para assegurar que todos estão caminhando para uma mesma direção e garantir que os profissionais sejam capazes de ver, avaliar e transmitir o valor útil do conjunto de dados.

O comprometimento está diretamente relacionado a maiores níveis de engajamento e lealdade. A relação entre qualificação de profissionais, desenvolvimento de equipes e aumento de produtividade é óbvia, mas, além disso, desenvolver equipes significa também torná-las mais qualificadas para a realização do trabalho.

Para colocar isso em prática, incentive os treinamentos internos, externos, estratégias de rodízio de cargos. Crie bibliotecas de títulos relevantes, explore mecanismos de consulta de dados externos que estimule a busca pelo conteúdo certo. Enfim, o que mais se encaixar na realidade e rotina da sua empresa.

5 - Ação!

Never Stop
Photo by Fab Lentz / Unsplash

Seja para estudar a concorrência, analisar as mudanças, entender os hábitos de consumo, identificar padrões, analisar uma nova oportunidade de negócios, etc., o mais importante é colocar isso em prática, portanto, comece pequeno e continue desenvolvendo. Em pouco tempo, perceberá resultados significativos da coleta de informações e, consequentemente, para tomada de decisões mais assertivas.

Ao entender o mercado, aumentamos consideravelmente as possibilidades de sermos mais assertivos na diferenciação do posicionamento estratégico e de conquistarmos uma fatia mais abrangente do mercado.